terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Abertas as pré-inscrições para a programação artística

_____________________________________________________________
Estão abertas as pré-inscrições para a seleção de trabalhos artísticos de Pontos de Cultura a serem apresentados na TEIA Brasil 2010 - realizada entre os dias 25 e 31 de março de 2010, em Fortaleza (CE). As propostas poderão ser enviadas entre os dias 15 de dezembro e 30 de janeiro de 2010.

Critérios para participação e a ficha de inscrição estão disponíveis aqui. Jà os representantes indicados pelo Ponto de Cultura para participarem do Fórum Nacional de Pontos de Cultura devem se inscrever aqui até o dia 25 de janeiro.
Podem se inscrever Pontos de Cultura de todo o país, que poderão incluir em suas propostas a participação de artistas convidados que desenvolvam algum tipo de parceria e interação com os projetos.

Haverá o pagamento de cachê para as apresentações selecionadas, com valores a serem definidos pela organização do evento, sem qualquer distinção entre os participantes (Pontos de Cultura e artistas convidados).

Mais informações:

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Amigos do Laguinho fazem natal para famílias do Poço do Mato

_____________________________________________________________
Os moradores da área de invasão conhecida como Poço do Mato, no bairro do Laguinho, são os principais beneficiados com a ação solidária que vai ser realizada neste sábado, 19, pela Associação Amigos do Laguinho. Os jovens são moradores do bairro e criaram a associação há seis meses para ajudar os que moram na baixada e são carentes. Um levantamento mostrou que moram no local 79 famílias que agregam mais de 200 crianças. “Queríamos fazer algo por eles que são nossos vizinhos e passam por dificuldades, tem quem ache que no Laguinho não tem pobreza, mas só quem mora e enxerga de verdade o bairro sabe que há uma outra realidade e que precisa de ajuda”, fala Adílio Palheta, presidente da Associação.

Juntando uma referência do bairro tradicional conhecido como o “negro da cidade”, que é o samba com a vontade de ajudar, os integrantes criaram o Pagode Vip que se tornou popular em toda a cidade e que tem como objetivo arrecadar recursos para ajudar os moradores do Poço do Mato. Foram realizados cinco pagodes reunindo sambistas do Amapá e Pará que resultaram em ações práticas de solidariedade. Em outubro foi a primeira ação no dia das crianças com recursos do pagode. As crianças tiveram um dia de lazer com distribuição de brinquedos, lanches, apresentações de teatro, marabaixo infantil e outras atrações. Outra iniciativa foi a de comemorar o aniversário de algumas crianças que nunca comemoraram e prestar auxílio em casos de doenças.

A próxima iniciativa é a realização da festa de natal para as famílias que acontecerá neste sábado na escola Azevedo Costa. Durante a manhã serão feitos atendimentos médicos para todas as faixas etárias com especialistas como clínico geral, pediatra e odontólogos, e ainda vacinação, exame de PCCU, palestra sobre doenças sexualmente transmissíveis e verificação de pressão arterial. O atendimento é para crianças e adultos também com especialistas em terapias ocupacional, fisioterapia, acupuntura, massoterapia e massagem corporal. Também serão feitos cortes de cabelo.

Na parte da tarde será feita à distribuição de cestas básicas para as famílias e brinquedos para as crianças. Também haverá apresentações do marabaixo infantil do Artur Sacaca, marabaixo do Pavão, os grupos Raízes Afro-Brasileiras e Sensasamba, grupos de toada, capoeira e hip-hop, e para finalizar baterias das escolas de samba Piratas Estilizados, Solidariedade, Jardim Felicidade e da Universidade de Samba Boêmios do Laguinho.

A programação inicia às 07h30min e às 14:00 encerra os atendimentos médicos As apresentações artísticas terminam às 18:00.
______________________________________
Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação
Mais informações: 8116-6687

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Videoclipe Amazônica Elegância!

________________________________________________________
_______________________________
_______________________________
_______________________________
Será nesta sexta feira, dia 18 de dezembro, a partir das 8:30h, no Monumento Marco Zero, com um café da manhã para imprensa, o Lançamento do videoclipe “Amazônica Elegância”, dos compositores Enrico Di Miceli e Joãozinho Gomes.
_______________________________
_______________________________
Este blogueiro agradece o convite para participar desse importante momento da nossa música amapaense, será um imenso prazer compartilhar desse momento tão especial!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Maestro amapaense Joaquim França se apresenta em Belém no fim de semana

____________________________________________________
O maestro e arranjador amapaense Joaquim França se apresenta neste fim de semana em Belém no Projeto Brasil Clássico Caipira, do Centro Cultural Banco do Brasil. É a primeira vez que o músico percorre o Brasil com o projeto, que já passou por São Luiz, Vitória, Porto Alegre e Campo Grande em comemoração aos 80 anos de gravação do primeiro disco com moda caipira no Brasil. O espetáculo reúne grandes artistas brasileiros que apresentam parte do acervo de música caipira numa releitura com arranjos de música de concerto.

Joaquim França é formado em regência e licenciado em música pela Universidade de Brasília onde reside atualmente. Com carreira que iniciou em Macapá, na banda do Mestre Oscar Santos, Joaquim tem um currículo que inclui apresentações acompanhando Guilherme Arantes, Francis Hime, Edson Cordeiro, Elomar, Xangai e outros. O maestro foi regente titular da Orquestra Filarmônica de Brasília de 1993 até 2007 e atuou como regente assistente do maestros Roberto Duarte, Aylton Escobar e Gottfried Engels no Concurso Internacional de Verão de Brasília. Com a orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília regeu diversos concertos e foi classificado como um dos melhores arranjadores do 1º Concurso Nacional de Arranjos Para Banda Sinfônica. Atualmente Joaquim é professor da Escola de Música de Brasília.

Participam do projeto em Belém os cantores Pena Branca, Dércio Marques,Genésio Marques e As Galvão. Acompanhando estão os músicos Joaquim França, Cláudio Cohen, Denise Gomes, Glesse Collet, Osvaldo Amorim e outros reconhecidos nacionalmente. Eles interpretarão sucessos como Trenzinho Caipira, Tristeza do Jeca, Cuitelinho, Moreninha linda, Romaria, Luar do Sertão, João de Barro, Beijinho Doce e muito mais, todos com arranjos elaborados em melodias que misturam tradição e erudição. A direção musical é do maestro Rildo Hora.
_________________________________________
O espetáculo será domingo, dia 29/11/09, no Hangar Centro de Convenções da Amazônia (Belém-Pa).
Entrada: R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia entrada para estudantes e idosos. Clientes e funcionários do Banco do Brasil também pagam meia - benefício válido, inclusive, para o acompanhante).
* Assita ao clip promocional no You Tube, o endereço é: http://www.youtube.com/watch?v=khjvMOW9S_g
____________________________
Texto: Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação
Mais informações: 8116-6687

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Una e Seafro apresentam programação da Semana da Consciência Negra e XV Encontro dos Tambores.

___________________________________________________________________________
A coordenação dos festejos da Semana da Consciência Negra no Amapá finalizou a programação do maior encontro nortista do gênero que este ano homenageia Mestre Pavão. Realizado no Centro de Cultura Negra, no bairro do Laguinho, durante os dias da programação, várias manifestações culturais, profanas, religiosas e artísticas, são apresentadas por grupos tradicionais que também participam de seminários e debates sobre diversos temas relacionados à cultura afro.

Há 15 anos o calendário oficial é o mesmo, porém este ano com a inclusão da programação do Programa Amapá Afro, a quantidade de dias foi ampliada e alguns seminários e shows serão realizados em outros espaços fora do Centro de Cultura Negra. As manifestações culturais podem ser apreciadas em dias distintos, como a arte da capoeira, hip-hop, samba e das religiões de matriz africana como candomblé, umbanda e tambor de mina. Três dias são dedicados ao Encontro dos Tambores, quando em média 36 comunidades negras apresentam seus ritmos tradicionais dançados, cantados e tocados ao som dos tambores, como marabaixo, batuque, zimba, sairé e tambor de crioula.

No dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, acontece a Missa dos Quilombos, que marca o Encontro dos Tambores. É o momento em que transparece a união do profano e religioso dentro do contexto do catolicismo popular. Representantes das religiões de matriz africana e padres cantam e dançam os cânticos católicos e africanos marcados pela percussão de tambores. Os rituais das religiões se misturam, todas as comunidades se reúnem em frente ao altar para o verdadeiro encontro de todos os tambores.

Ainda no dia 20, em homenagem ao Zumbi dos Palmares, acontece a caminhada que leva o nome do líder dos quilombos com participação de muitos estudantes e da comunidade em geral. Haverá ainda apresentações de artistas amapaenses, feiras de artesanato, comidas típicas, concurso da Mais Bela Negra, oficinas de percussão e grafitagem, mostras de filmes temáticos e ações sociais. Está sendo finalizada a contratação de uma atração nacional para o evento. A coordenação está sob a responsabilidade da Secretaria de Afro-Descendentes, União de Negros do Amapá e demais entidades que desenvolvem trabalhos junto às comunidades afros, artísticas e religiões de matriz africana.
Segue abaixo a programação:
11 DE NOVEMBRO

09:00 - Abertura: 1º Seminário de Formação e Avaliação das Políticas Afirmativas Realizadas nas Comunidades Quilombolas
Local: Centro Cultural Franco-Brasileiro
20:00 – Show: Pagode Sensasamba
21:00 – Show: Liesa Samba Show
Local:CCNA (Centro de Cultura Negra do Amapá)

12 DE NOVEMBRO

08:00 – Seminário
Tema: Cidadania em Preto e Branco - Programa Amapá Afro
Local: Centro Cultural Franco-Brasileiro
PERÍODO DE 13 A 15 DE NOVEMBRO DE 2009
MARABAIXO NOS BAIRROS:
Marabaixo 3 (Lugar Bonito), Renascer (Lugar Bonito), Santa Rita (Poeirão), Congós (praça), Buritizal (praça da Caixa D’água), Praça Floriano Peixoto.

13 DE NOVEMBRO

08:00 às 24:00 - Feira de artesanatos e comidas típicas (CCNA)
Seminário
Tema: Educação Afro
09:00 Palestra 1: “Os Benefícios e as Implicações do Sistema de Cotas para Afro-descendentes ”

- Discussão - Experiência da UEAP e processo de implantação na UNIFAP
- Relatos de Acadêmicos da UEAP

11:00 - Palestra 2: “Papel da Cultura Afro-amapaense na História do Amapá e sua Tradução na Sala de Aula” - LEI 10.639/03
16:00 - Seminário da Diversidade "Selo Amigo da Diversidade"
Local: CDC João Batista de Azevedo Picanço
20:00 - Show: CIA Afro Baraká
21:00 - Concurso: “A MAIS BELA NEGRA”
23:00 - Show: Banda Negro de Nós
Local:CCNA

14 DE NOVEMBRO (Religião de Matriz Africana)

06:00 - Alvorada com o rufar de tambores e queima de fogos
08:00 às 24:00 - Feira mística de artesanato e comidas típicas.
7:30 às 12:00 - Café da Manhã Espiritual/assistência espiritual
(tarô, búzios, passe e jogo de carta.)
8:00 - Oficina de percussão e cânticos afro-religiosos
12:00 - Almoço
14:00 - Seminário: Cultos Afro-religiosos de Umbanda e Mina Nagô.
Tema: “ A diversidade religiosa e cultural na sociedade”.
Palestrante: Mãe Iolete de Ogum.
15:30 - Seminário: Manifestações Culturais/ Imagem das Religiões de Matriz Africana.
Palestrante: Walmir da Luz Fernandes - Reverendíssimo Babalorixá (Mestre em Ciências das Religiões), Professora Anaíza Virgulino- Pesquisadora da UFPA.
17:00 - Seminário
Tema: “A Proteção do Templo de Candomblé e suas Raízes”.
Palestrante: Pai Salvino da Oxum Apará
18:00 - Encerramento com banho de cheiro.
20:00 - Show: Jomasan
21:00 - Apresentação de Candomblé
Local: CCNA

15 DE NOVEMBRO
08:00 às 24:00 - Feira de artesanato e comidas típicas.
08:00 – Seminário 1
Tema: Programa Brasil Quilombola; Estatuto da Igualdade Racial; Agenda Social Quilombola-Interface com o Programa Amapá Afro.
9:00 – Seminário 2
Tema: "Direito a Cidadania; Igualdade para todos"
10:00 - Seminário 3- "Quilombo Minha Terra", ADCT ART.68,DECRETO nº 4.887, de 20 de Novembro de 2003, Instrução Normativa Nº 49, de 20 de Setembro de 2008.
Local: Centro de Cultura Negra do Curiaú
21h – Apresentação de Umbanda e Mina Nagô
Local: CCNA

16 DE NOVEMBRO (CAPOEIRA)

8:00 às 23:00 – Feira de artesanato e comidas típicas
8:00 – Berimbalada de Saudação – Hino Nacional e Canção do Amapá
8:30 às 12:30 – Festival de Músicas de Capoeira
Almoço
13:30 – Videoteca/Palestra
14:00 – Seminário
Tema 1: “Capoeira Patrimônio Cultural Brasileiro”
Tema 2: “A Capoeira na Educação Infantil”
Tema 3: “Início da Capoeira no Estado do Amapá”
INTERVALO
17:00 - Oficina de percussão
18:00 - Roda infantil de capoeira
19:45 - Berimbalada
20:15 - Maculelê
20:45 - Samba de Roda
INTERVALO
22:30h – Rodas de capoeira com shows artísticos
Local: CCNA

17 DE NOVEMBRO (HIP-HOP)

7:30 – Café da manhã
8:00 às 23:00 – Feiras de Artesanatos e comidas típicas
8:00 - Seminário
Tema: 1“Papo de Roda Consciência Jovem”
Tema 2: “Negritude Drogas e Violência”
9:45 às 13:00 - Oficinas de dj's e de rima
10:00 às 18:00 – Oficinas de grafite, dança de rua e percussão
15:00 - Oficina de Produção de áudio-visual, mostra de vídeo
15:15 - Oficina dj e rima
15:30 - Oficina de grafite
19:00 - Grupos de Rap, Hip-Hop, Afro B. Boys e Mc Leléo
23:00 - Afro B. Boys
Local: CCNA

18 DE NOVEMBRO (MOVIMENTO SOCIAL NEGRO)

8:00 às 24:00- Feira de artesanato e comidas típicas (CCNA)
8:00 - Encontro dos Mestres de Cultura Popular
Local: Unifap
19:00 - Apresentações culturais
20:00-Ialodês - Mulheres Negras
Local: CCNA

19 DE NOVEMBRO
8:00 às 24:00- Feiras de artesanato e comidas típicas
8:00 às 18:00 - Ações de cidadania
9:00- Seminário
Tema: “Regulamentação e Composição do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial”
Organização: Movimentos Negros
18:00 – Mostra de Vídeo (Museu da UNA)
19:00 – Apresentação de Comunidades
Local: CCNA

20 DE NOVEMBRO

8:00 às 24:00 – Feiras de artesanato e comidas típicas (CCNA)
8:00 às 18:00 - Ações de cidadania (CCNA)
15:30 às 18:00 - Caminhada Zumbi dos Palmares
Concentração: 15:30 na Praça Veiga Cabral
Circuito—Orla Araxá
Encerra com show de pagode
19:00 - Rufar dos Tambores:
Marabaixo, Batuque, Zimba, Candomblé, Umbanda, Mina, Capoeira e Hip-Hop
20:00 - Missa dos Quilombos
Apresentação Musical: Banda Afro-Brasil
Local: CCNA

21 DE NOVEMBRO

8:00 às 24:00 - Feiras de artesanato e comidas típicas
8:00 às 18:00 - Ações de cidadania
9:00 às 12:00 - Programa Terceiro Forte
18:00 - Mostra de Vídeo (Museu da UNA)
19:00 - Apresentação das Comunidades
Local: CCNA

22 DE NOVEMBRO (COMUNIDADES TRADICIONAIS)

8h às 24h – Feiras de artesanato e comidas típicas
16:00 - Roda de pagode
19:00 – Mostra de Vídeo (Museu da UNA)
19h – Apresentação das Comunidades
Encerramento
____________________________________________________
Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação – Encontro dos Tambores
Mais informações: 8116-6687

terça-feira, 20 de outubro de 2009

O PORCO DAS ANCAS DE FRUTAS

__________________________________________________________________________
Criar porcos era comum numa família como a nossa, vinda do Bailique e acostumada a ter no quintal muitas galinhas, patos e outros animais digamos que, comestíveis. Portanto o “oinc, oinc” que a gente vê nas metáforas dos quadrinhos era normal, no quintal sempre tinha um ou mais porcos que passavam o ano sendo alimentados e engordados para serem servidos nas festas de fim de ano. Quem já criou, sabe que estes porcos não comiam ração, eram alimentados do que restava de nossos almoços,talvez por isso ficassem mais gostosos depois de ir para o fogo.

O chiqueiro ficava nos fundos do quintal, antes que as leis ambientais proibissem esse tipo de criação, até porque geralmente o vizinho de trás também criava seu cuchito. Minhas irmãs contam a história de um porco tão enjoado, mas tão enjoado, que não podia ver ninguém que gritava estridentemente até que levassem a ele nem que fosse um pedaço de pão. O problema era acordar sem fazer barulho para que o porco não começasse a gritaria naquela hora em que o Pai Velho e o Pai D’égua ainda estavam no ar. A casa, metade madeira e outra metade alveraria, tinha que ser percorrida no mais absoluto silêncio, sem as tábuas rangerem e a panela pra fazer o café tinha que ser deixada na véspera em cima da pia pra evitar barulho. No menor vacilo o desgraçado se danava a gritar e acordava a vizinhança e quem ainda dormia em casa.

Tem também a história de outro porco que há muito foi servido em alguma ceia de algum ano. Um dia ele resolveu gritar sem que alguém soubesse o motivo de tanto barulho. Meus pais em Belém foi o jeito meus irmãos socorrerem o bicho que estava desesperado. Desconfiaram que era algo engatado na garganta do animal e tentaram de toda forma tirar, sem ter que fazer a nojeira de meter a mão na boca do bicho e ainda correr o risco de ser mordido. Apelaram para o absurdo e chegaram ao cúmulo de dar óleo de panela pra ver se a tal coisa escorregava garganta abaixo. Pra salvar o animal o jeito foi minha irmã meter a mão e do céu da boca tirou o objeto que tanto agoniava o porco, para que ele parasse de se esgoelar de dor.

Mais um fim de ano está chegando e o antigo costume foi levado para longe da cidades. É mais prático encomendar dos criadores ou comprar o pernil no supermercado. Foi em um fim de ano destes novos tempos que o papai encomendou um barrasquinho que seria assado inteiro em forno de padaria e recheado e enfeitado em casa para a ceia de Ano Novo. Na manhã do dia 31 chegou o animal abatido e limpo, foi só temperar com os ingredientes ditados pelo Júnior e levar pra padaria de onde seria devolvido assado no final da tarde. O Júnior é um amigo que sempre é chamado para fazer as comidas destas datas, chegou cedo com as receitas e uma novidade especial que seria apresentada à família e convidados, uma espécie de “suíno enfrescalhado”. Entregou a relação dos ingredientes, um mais fino e caro do que o outro, e passou o dia inteiro fazendo as outras comidas e criando expectativa quanto à surpresa que todos teriam ao deliciar o tal prato chiquererérrimo.

No começo da grande noite o Júnior foi pra casa tomar banho e só viria daqui a pouco pra enfrescalhar o cuchito. Foi nesse intervalo que o porco chegou da padaria, digamos que mais bronzeado do que a Globeleza em época de carnaval. Bom, se eu levei um susto, fiquei imaginando o que aconteceria com meu afetado amigo cozinheiro. Me preparei para ouvir reclamações até o fim do ano que iria iniciar. Ele chegou, e com o exagero dos que se abalam por tudo, deu um grande grito quando levantou o papel alumínio e viu o prato principal quase churrasco. Chegou a passar mal e se abanando, almaldiçoou o responsável pela tragédia que tinha acabado com o seu reveillon. Depois de passado o susto, tomou um bom vinho e resolveu não sofrer mais com o acontecimento. Começou a enfeitar. No lugar do olho uma uva, ficou um porco de olho verde, parecia até meio zumbi, o detalhe final era a maçã na boca do bicho pra dar aquele ar de ceia de desenho animado. O porco tinha assado tanto que a mandíbula não abriu o suficiente e a maçã escolhida a dedo pra tal datalhe não tinha cristão que fizesse entrar na boca-focinho. Mais um chilique do Júnior e eu sugeri que se não dava pra entrar a maçã, era o jeito colocar outra fruta, quem sabe uma mais regional, açaí talvez coubesse na abertura. A alternativa mais chique e à mão foi um pêssego em caldas que por sua estrutura mole, parecia que o porco queimado a tinha amassado com a força do dente.

Depois dessa, nada mais abalava meu frágil amigo que correu pra tomar mais um banho porque foi muita emoção num só turno. Nesse meio tempo entre o susto e o banho, meu irmão chegou perguntando se tinha algo pra beliscar e mamãe respondeu que podia pegar qualquer coisa. E lá foi direto pro apetitoso porco que, mesmo um pouco tostado, ficou com uma aparência digno da noite de festas. Tirou um naco da parte mais carnuda do animal e mandou ver. Quase dez da noite e eu vi a desgraça, imaginei a cara do Júnior quando visse o buraco deixado. Pressentimento acertado, grito, escândalo e outros chiliques chamou atenção de todos em casa. Sentado numa cadeira, se preparando pro último fricote do ano, Júnior quase chorava ao se torturar olhando o buraco. Depois de tudo, puxou o fôlego e resolveu usar o “disfaceitor tabajara”. Encheu as ancas do porco de frutas o que acabou transformando-o num legítimo mascote da parada gay. Moreno, todo aberto, de bruços, um pêssego na boca, recheado de frescuras, rodeado de mais frescuras, enfeitado com os mais finos ingredientes e cheio de fruta na bunda! Foi esse o porco que não vimos gritar no quintal mas que deu mais trabalho que qualquer um deles.
_________________________________________
Mariléia Maciel

sábado, 26 de setembro de 2009

BRASÍLIA ROCK SINFÔNICO

____________________________________________________________________
O Museu da República recebe, no dia 04/10, às 18h, um grande show em homenagem ao rock e à música sinfônica. O concerto apresentará duas faces do Rock de Brasília: um tributo à banda Legião Urbana, apresentando versões sinfônicas das músicas do grupo brasiliense que emocionaram gerações, e o Trampa Sinfônica, com versões com orquestra do repertório da banda Trampa, nova geração brasiliense, promessa no cenário do rock atual.
Essa grande celebração terá também uma homenagem ao maestro Silvio Barbato (in memoriam), um dos idealizadores do projeto, que faleceu vítima do acidente com o avião da Air France em junho deste ano.
____________________________________________________________________
Interpretando o Legião Urbana com a Orquestra de Camerata do Brasil: Ellen Oléria, Célia Porto, Isabella Rocha (InNatura), Tiago Freitas (Etno), Digão (Raimundos), Angel Duarte, Franklin (Fuzo) Participação especial: Dillo de Araújo. A junção dos dois universos musicais terá arranjos e a regência do maestro amapaense Joaquim França.
____________________________________________________________________
Com certeza será tudo de bom! Imperdível: entrada franca.
Visitem o MySpace da banda para conferir algumas musicas do DVD "Trampa Sinfônica" e baixar o CD "Te Presenteio com a Fúria" na faixa: www.myspace.com/bandatrampa
__________________________________
Mais informações: Valéria Marcondes
Etrusca Consultoria Cultural
55 (61) 8403-4974 // 3567-3896
skype: valeria.marcondes

domingo, 13 de setembro de 2009

CONVOCAÇÃO NACIONAL...

___________________________________________________________________
Ccom a finalidade de consolidar uma comunidade ibero-americana num contexto cultural mais amplo – englobando os 21 países onde atua, como Brasil, Argentina, México, Colômbia, Espanha, Portugal e demais países da América Latina - que a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), associada aos respectivos Ministérios de Educação e da Cultura, está executando o Programa Arte/Educação, Cultura e Cidadania.

Com vistas a dar seguimento a esse compromisso, no Brasil, o Ministério da Cultura (MinC), o Ministério da Educação (MEC), e a OEI/Brasil lançaram a Convocação Arte/Educação, Cultura e Cidadania, como parte das ações do Programa, para identificar e dar maior visibilidade aos projetos já realizados em escolas, universidades, instituições artísticas e organizações comunitárias, que promovam experiências de cidadania cultural e formação de público para as artes.

Mais informações acesse: www.oei.org.br/convocacao2009

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

AMIGOS DO LAGUINHO REALIZAM 2º PAGODE VIP COM PRESENÇA DE FERNANDO JACARÉ

____________________________________________________________________
O grupo Amigos do Laguinho vai promover amanhã, 12, o segundo Pagode Vip. Reunindo sambistas, pagodeiros e amantes do estilo, a festa tem finalidade social, a renda será revertida em brinquedos e roupas para crianças carentes do bairro do Laguinho.
“Não parece, mas o Laguinho tem muitas crianças carentes que precisam da nossa solidariedade e estes encontros reúnem quem gosta de samba e quer ajudar estas famílias, principalmente as crianças”, fala Pedro Ivo, da organização.


A idéia foi criada pelos integrantes do grupo que nasceram, moram no bairro e conhecem as dificuldades que algumas famílias enfrentam, como a falta de moradia adequada, carência financeira e até para se manter na escola. Um levantamento foi feito e foram detectados os pontos onde estas famílias estão localizadas. “Nosso bairro é pequeno, talvez o menor da cidade, então parece que não tem famílias necessitadas, mas como em qualquer lugar, o Laguinho tem muitos carentes”, explica Adílio Madureira, da coordenação.

O primeiro Pagode Vip aconteceu em agosto e teve resultado positivo. Foram vendidos 250 camisas-convites e teve como atrações os sambistas Zeca Delgado, Jorginho do Cavaco e outros grupos de pagode. A festa iniciou no final da tarde e não teve contratempos. Muito samba e pagode fez os participantes se divertirem até o início da madrugada, como estava programado pela coordenação. O integrantes da Esquadrilha da Fumaça estiveram presente e, com muita simpatia dançaram, conversaram como toso e tiraram muitas fotos.

Amanhã a atração vem de Belém. Fernando Jacaré é sambista e tem trabalho reconhecido no Pará e já esteve no Amapá para algumas apresentações especiais. O mestre vai interpretar grandes sambas de compositores consagrados nacionalmente e enredos de escolas de samba. A camisa-convite está sendo vendida a R$ 15,00 mais um brinquedo de qualquer valor. Na entrada o comprador recebe um porta-latinha personalizado da festa. O grande encontro vai ser na rua Manoel Pacífico Cantuária, 80, na Rodovia do Pacoval. Mais informações nos fones: 8124-6010
ou 8116-3272.
__________________________________
Texto: Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação

terça-feira, 25 de agosto de 2009

TROPICÁLIA NA LINHA DO EQUADOR

Os projetos NAVEGANDO NA VANGUARDA e ALDEIA SESC – Povos da Floresta apresentam o show-manifesto Tropicália na Linha do Equador com o poeta e compositor amapaense Aroldo Pedrosa, vencedor de festivais de música popular pelo país, entre eles o 3º Fest Sinhá – Festival Internacional da Canção de Goiás/2000, o 10º Festival MPB de Tatuí/2001 (SP) e o 37º Festival da Canção de Boa Esperança/2005 (MG).


Aroldo Pedrosa contará com o acompanhamento da banda Vanguarda, formada pelos músicos – também amapaenses – Israel Cardoso (direção musical, guitarra e violão I), Alan Bacelar (violão II), Jéfrei Galúcio (teclado), Helder Melo (baixo), Marquinhos (bateria), Diego Gomes (percussão), Aritiene Dias (sax), Jorge Luís (trompete I), André Garcia (trompete II) e Antônio Carlos (trombone). E a atriz e tigresa Rosa Rente, com intervenções poéticas tropicalistas.


O repertório das canções do show foi escolhido através de um trabalho minucioso de pesquisa, fazendo um panorama da MPB que vai da popularíssima e inesquecível Vou tirar você desse lugar (Odair José) à antológica e revolucionária É proibido proibir (Caetano Veloso).

Tropicália na Linha do Equador é um show coletivo, com convidados como os cantores Cléverson Baía, Matheus Farias, Alan Bacelar, Dylan Rocha, Rebeca Braga, Celine Guedes e as bandas Mini Box Lunar e Os Corleones.

Matheus Farias é revelação da nova safra de cantores do Amapá. Foi ele o intérprete de Anjo (Aroldo Pedrosa/ Zé Miguel), canção campeã do II Festival Universitário da Canção-Feucan/2005. Rebeca Braga despontou no Fejoca – Festival Jovem da Canção, e hoje é cantora reconhecida no cenário musical amapaense. Dylan tem Bob Marley como mestre e faz o reggae do meio do mundo. Cléverson Baía, o mais experiente do grupo, interpreta Levemente Louca, junto com o parceiro e anfitrião Aroldo Pedrosa. “Levemente Louca é uma balada tropicalista-amazônica”, completa Pedrosa, o compositor da letra vanguardista. O jovem músico estreante Alan Bacelar canta Sonho de Ícaro (Pisca/ Cláudio Rabello) e A bela e a fera (Edu Lobo/ Chico Buarque), esta gravada por Tim Maia no célebre disco “O grande circo místico”, e, no final, vai juntar-se ao Aroldo, Rebeca e Celine para fazer Os Doces Bárbaros, em Fé Cega, Faca Amolada (Milton Nascimento/ Ronaldo Bastos). A banda Os Corleones faz o Top-Top (Arnaldo Baptista) e a Mini Box Lunar, que faz música e poesia de vanguarda no meio do mundo, completa o elenco de convidados com a música autoral Eu já quebrei os discos do Odair.

Outro importante momento do show é a reverência que o artista – discípulo confesso do movimento tropicalista – faz aos 41 anos da Tropicália, rememorando dois episódios históricos e controvertidos da cultura brasileira: o Phono 73 – quando o compositor/cantor baiano tropicalista Caetano Veloso, ao retornar do exílio londrino, se apresentou com o cantor brega Odair José cantando Vou tirar você desse lugar. O segundo episódio é o polêmico Festival Internacional da Canção-FIC, de 1968, realizado no Teatro TUCA (SP) e promovido pela Rede Globo, onde o criador da Tropicália, acompanhado da banda Os Mutantes, defendeu a sua É proibido proibir, explodindo em um discurso que perpetuou a máxima “Vocês não estão entendendo nada!”. A reverência culmina com o retorno de “1968 – o ano que não terminou”, do escritor e jornalista Zuenir Ventura – livro famoso que fala dos acontecimentos da época, reeditado agora e provocando novas e acaloradas discussões. Em Vou tirar você desse lugar, Alan Bacelar faz o violão tocado por Odair José, e na emblemática É proibido proibir, a banda Vanguarda recebe o reforço da Mini Box Lunar para reviver a banda tropicalista Os Mutantes. No repertório tem ainda “Coração Materno”, composição de Vicente Celestino, considerada “música de mau gosto” pelos mais jovens na época, mas interpretada – sob arranjos de Rogério Duprat – com genialidade por Caetano; e Soy loco por ti, América (Gilberto Gil/ Capinan), composição feita em homenagem ao líder guerrilheiro Chê Guevara, morto em 1968. Esta canção (uma idéia de Caetano) é marco também do tropicalismo. Tem ainda Linha do Equador – canção de Caetano, em parceria com Djavan, bem representativa da idéia da Tropicália no meio do mundo. O show se encerra com Fé Cega, Faca Amolada (Milton Nascimento/ Ronaldo Bastos), numa homenagem aos Doces Bárbaros – Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia e Gal Costa – que, em 1977 e 25 anos depois (2002), se juntaram, com amor no coração, para cantar a Tropicália. Imagens dos DVDs OS Doces Bárbaros e Outros Bárbaros vão ser exibidas durante o evento.


Show: Tropicália na Linha do Equador
Data: 27 de agosto de 2009 (quinta-feira)
Local: SESC Centro/ IV ALDEIA SESC – Povos da Floresta
Hora: 21h
Traje: Tropicalista / Premiação: A fantasia mais criativa ganha uma assinatura anual da revista Vanguarda.


SERVIÇOS

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Ministério da Cultura vem ao Amapá promover oficina para interessados em participar do Prêmio Culturas Populares

_____________________________________________________________________
A Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC) vai promover a VI Oficina de Capacitação para interessados em participar do Prêmio Culturas Populares 2009 – Mestre Dona Izabel. Tendo como oficineira a coordenadora Geral de Fomento à Identidade e Diversidade Étnica do Ministério a Cultura, Adriana Cabral, o encontro será uma oportunidade única para pessoas físicas ou grupos organizados, formal ou informal terem capacitação adequada para concorrerem ao prêmio que dará R$ 1.960.000,00 (um milhão, novecentos e sessenta mil reais) em recursos para os vencedores.

O prêmio vai contemplar 195 iniciativas com prêmios de R$ 10 mil, sendo 60 projetos de Mestres e Mestras dos Saberes e Fazeres, 135 iniciativas de Grupos e Comunidades Tradicionais e um prêmio para a Mestra homenageada. O edital explica que a categoria Mestres ou Mestras das culturas populares são definições para pessoas físicas de grande experiência e conhecimento de saberes e fazeres populares que se dedicam à expressões populares, que tenham reconhecimento da comunidade onde vivem e atuam e capacidade de transmissão de seus conhecimento. Grupos e Comunidades Tradicionais são definidos como formação de membros da comunidade, formal ou não, que estejam diretamente envolvidos com expressões culturais populares e que tenham no mínimo 3 anos de existência contados a partir da data de publicação do edital.

O sociólogo Jocivaldo Ramos, técnico da Prefeitura de Santana, parceira da oficina, explica que os projetos podem contemplar várias formas de cultura popular: religioso, que envolva ritual, danças, festejos e artes populares, mitos, histórias e até medicina, alimentação e culinária. “A oficina é muito importante para quem quer concorrer ao prêmio, aqui no Amapá temos uma variedade cultural rica e extensa, e podemos concorrer com várias delas, desde projetos que contemplem a cultura do marabaixo e batuque, até falando de pessoas tradicionais, como a Tia Chiquinha ou mostrando a nossa culinária e até a gengibirra”, diz Jocivaldo.

Outras cidades já receberam a visita dos técnicos do Ministério da Cultura, como Belém e Curuça, no Pará, Olímpia (SP) e Diamantina (MG). As inscrições podem ser feitas até o dia 28 de agosto. A oficina será realizada nesta terça-feira, 25 de agosto, das 9h às 12h, na Sala de Teleconferência da Universidade Aberta do Brasil/Casa Brasil, na cidade de Santana, Estado do Amapá.

__________________________________________
Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação
Mais informações: 8116-6687

terça-feira, 18 de agosto de 2009

6° TRIBUTO A RAUL SEIXAS!

____________________________________________________________________
Acontece neste domingo, dia 23 de agosto de 2009, a 6° edição do Tributo a Raul Seixas. Esse tributo é realizado há cinco anos pelo Professor Rômulo Vasconcelos, estudioso da obra de Raul e fã incondicional do "maluco beleza". O show, que será realizado na Praça Cívica de Santana, a partir das 20:00 h, terá a participação de Adson Boy, Cláudio Amaral, ED Play, Fabiano, Jorginho do Teclado, Leila Homobono, Oldair Rodrigues e pelo músico e compositor Osmar Junho (convidado especial).

As músicas imortais de Raul Seixas, que faleceu em 21/08/1989, portanto, 20 anos sem o nosso “maluco beleza”, serão tocadas e acompanhadas por uma banda base composta pelos músicos: ED. Jacques (guitarra), Fabiano (bateria), Gerônimo (baixo), Jorginho do Teclado (violão), Neto (teclado) e Tom Campos (guitarra). Então, nesse domingo estão todos convidados a participar desse tributo a um dos compositores da nossa MPB, mais irreverente, influente e polêmico que o Brasil já teve. Quem for assistir a esse show não vai se arrepender, pois se deliciará com momentos pra lá de agradáveis ao som de belas canções de Raul Seixas, segundo nos promete o organizador do evento.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

terça-feira, 28 de julho de 2009

Banco do Brasil lança o Projeto CLÁUDIO SANTORO 90 Anos!

___________________________________________________________________
Acontece hoje (quarta-feira) no Centro Cultural do Banco do Brasil em Brasília, o lançamento do Projeto Cláudio Santoro, que neste ano estaria completando 90 anos.

O referido projeto acontecerá de julho a novembro de 2009 e tem como objetivo apresentar um pouco da musicalidade de Santoro, através de uma série de concertos com obras significativas e inéditas do compositor.

Santoro é considerado um dos grandes compositores da música brasileira, e depois de Villa-Lobos, é o brasileiro mais executado no exterior.

Compôs vastíssima obra musical compreendendo sinfonias, óperas, bailados, aberturas, concertos para piano, violino, danças, duos, orquestra de cordas, trios, quartetos, quintetos, solos para piano, canções e músicas eletroacústicas.

Santoro foi também um grande maestro brasileiro, além de fundador do Departamento de Música da UNB e da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília.

Como abertura do projeto, vamos ter a apresentação das Canções de Amor de Cláudio Santoro com poemas de Vinícius de Morais, além do “Mini concerto grosso”.

As canções são para canto e piano e foram arranjadas para orquestra de cordas e Harpa, pelo maestro amapaense Joaquim França.

O concerto acontece hoje, dia 29 de julho, no Teatro do Centro Cultural do Banco do Brasil/Brasília, e terá como solista a mezzo-soprano Luisa Francesconi, que será acompanhada pela Camerata do Brasil, sob a regência de Joaquim França.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Bolsa Agente Escola Viva 2009 IMPORTANTE !!!‏

___________________________________________________________________
Bolsa Agente Escola Viva 2009

Inscrições até 28 de agosto
_________________________________________________________
O Edital Bolsa Agente Escola Viva 2009 tem como objetivo apoiar financeiramente projetos pedagógicos que integrem Cultura e Educação e visem contribuir para um sistema de ensino com melhor qualidade.Com recursos de mais de R$ 4,3 milhões, a Secretaria de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura (SCC/MinC) disponibilizará 300 bolsas para Pontos de Cultura que desenvolvam iniciativas em parceria com escolas e organizações estudantis.

O valor recebido por cada proposta selecionada será de R$ 43.680,00, a serem divididos entre os parceiros que desenvolverão a iniciativa, da seguinte forma: R$ 10 mil para o Ponto de Cultura; R$ 20 mil para a instituição educacional; R$ 5 mil para o professor coordenador do projeto; e o restante em três bolsas mensais de R$ 380,00, por um ano, para os estudantes participantes.

No período de 15 de julho até 28 de agosto, os proponentes poderão inscrever junto à SCC/MinC o projeto pedagógico de caráter cultural conforme as especificações do edital, acompanhado da documentação exigida.Confira o edital e os anexos:

____________________________________________________________________





_____________________________________________
Fonte: Ministério da Cultura - 15 de Junlho de 2009.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

O Brasil e sua vergonhosa exclusão cultural

___________________________________________________________________________
Em tempos de Cirque du Soleil (a 300 reais por cabeça, na promoção), nunca é demais lembrar o modelo excludente da cultura no Brasil. Apesar das moderníssimas leis de incentivo à produção cultural, o que vemos é que as verbas públicas são apropriadas por poucos e a produção advinda dessas verbas se destina a uma parcela diminuta da população. Eis os números do IBGE:

Apenas 13% dos brasileiros freqüentam cinema pelo menos uma vez por ano
92% nunca entraram num museu
93,4% jamais frequentaram uma exposição de arte
78% nunca assistiram a um espetáculo de dança, embora 28,8% saiam para dançar regularmente
90% dos municípios brasileiros não possuem pelo menos um desses equipamentos: salas de cinema, teatro, museu ou espaços culturais multiuso
600 municípios brasileiros não possuem qualquer tipo de biblioteca (405 deles ficam no Nordeste e apenas 2 no Sudeste)
1,8 livro per capita/ano é a média de leitura do brasileiro (contra 2,4 na Colômbia e 7 na França)
25 reais é o preço médio do livro de leitura corrente no país
56,7% da população ocupada na área de cultura não têm carteira assinada
Só para a gente pensar…
_________________________________________________
Autor: Marco Bahé - 21/07/09, do Blog Acerto de Contas
Link do Blog Acerto de Contas: O Brasil e sua vergonhosa exclusão cultural

terça-feira, 21 de julho de 2009

Anima Mundi homenageia 1º longa de animação do País

O festival Anima Mundi, que começa amanhã em São Paulo, chega à sua 17ª edição homenageando os irmãos Anélio (morto em 1986) e Mario Latini , criadores do primeiro longa de animação brasileiro, 'Sinfônica Amazônica', de 1952. O filme será exibido no domingo. Antes, no sábado, Marcia Latina, filha de Mário e responsável pela restauração do acervo dos diretores, vai participar de um bate-papo com o público para falar sobre a obra e fazer a exibição de um curta inédito dos irmãos: 'Os Azares de Lulu', feito quando Anélio tinha 13 anos.


"A animação é o berço da tecnologia audiovisual. Televisão, computador e cinema só existem porque um dia alguém fez um desenho e quis colocá-lo em sequência", afirma Marcos Magalhães, um dos criadores da mostra. "Sessenta e cinco anos antes da invenção oficial do cinema, o belga José Platô, inventou uma aparelho para assistir a animações feitas por ele", completa Magalhães.

Na curadoria do evento, ele diz ter escolhido filmes que fossem relevantes para o público brasileiro, originais e diversificados. "Não privilegiamos nenhum estilo ou formato de filme."

Ao todo, foram selecionados 401 filmes, de 40 países, divididos em quatro mostras competitivas e quatro não competitivas. Deste total, 66 longas são brasileiros, 56, franceses, 47, britânicos, 46, americanos e 24, alemães. Há ainda filmes de países como Ucrânia, Taiwan, República Tcheca, Moçambique, Letônia, Eslováquia e Croácia. As informações são do Jornal da Tarde.

Anima Mundi. De amanhã a domingo. Exibições na Fundação Memorial da América Latina: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda. Das 11h às 24h.
____________________________________________________
Fonte: Yahoo Brasil - Notícias em 21/07/2009 e Blog Memória Viva: história rima com memória

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Começa Hoje o Batuka! Brasil International Drum Fest

__________________________________________________________________________
Começa hoje, dia 18 (sábado, as 18hs) e vai até 19 de julho (domingo, as 17hs), no Auditório do Ibirapuera, reduto cultural da capital de São Paulo, o principal evento brasileiro voltado ao universo da bateria. Com dez edições já realizadas e dois CDs oriundos do projeto, o Batuka! Brasil International Drum Fest cumpre o papel de difusor da cultura brasileira e do intercâmbio cultural, reunindo em sua programação shows, workshops e performances de artistas brasileiros e estrangeiros.

Desde a sua primeira edição, o festival já recebeu ícones da música nacional, entre eles Zimbo Trio, Pedro Mariano, Caju e Castanha e Banda Mantiqueira, sempre destacando a importância desses artistas na construção da biografia cultural brasileira. Daniel Baeder, Cuca Teixeira, Paulo Zinner e João Barone também já passaram pelos palcos do Batuka! Brasil.

Os convidados estrangeiros pontuam a diversidade que o brasileiro tanto aprecia. O intercâmbio cultural que ocorre durante a realização do festival é de grande valia aos estudantes de música e ao público em geral. Assim como a presença de artistas brasileiros intensificam o conhecimento sobre as origens da nossa música, os estrangeiros revelam suas próprias culturas e enriquecem nosso conhecimento, sem falar da troca de informações e também da boa música que trazem ao festival.

Entre os bateristas estrangeiros que já passaram pelo Batuka! Brasil estão nomes de grande importância no cenário da música mundial, como Jim Chapin, Dave Weckl, Dom Famularo e Virgil Donati.

O Concurso Nacional de Bateristas, que faz parte da programação do festival, nasceu para revelar novos talentos da música, e o tem feito com sucesso. Entre os vencedores, estão bateristas como Rafael Barata (Edu Lobo/Angela Ro Ro), Igor Willcox (Família Lima) e Sandro Moreno (Zé Ramalho/Tete Espíndola).

Em 2009, o Batuka! Brasil receberá os bateristas brasileiros Daniel Oliveira, Vera Figueiredo e Gabriel Martins, o grupo de percussão Tribores e os americanos Zoro (Lenny Kravitz) e Clayton Cameron (Tony Benett).
OBS: Ingressos no valor de R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).
___________________________________________________________
Texto do site VCVAI.COM (O guia 2.0 de lugares para sair e se divertir)

terça-feira, 14 de julho de 2009

Inscrições para o 'Prêmio Loucos pela Diversidade' foram ampliadas até 27 de agosto

___________________________________________________________________
O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural (SID/MinC), e o Ministério da Saúde, por intermédio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/MS), divulgaram a prorrogação até 27 de agosto do prazo para inscrições no edital do Concurso Público Prêmio Cultural Loucos pela Diversidade 2009 - Edição Austregésilo Carrano. O aviso de adiamento foi publicado nesta segunda-feira, 13 de julho, no Diário Oficial da União (Seção 3, página 116).


Destinada a contemplar trabalhos relacionando cultura à saúde mental, a premiação conta com recursos de R$ 675 mil para destacar 55 propostas: sete de instituições públicas; oito de organizações da sociedade civil, instituições privadas, entidades e associações sem fins lucrativos; 20 de grupos autônomos; e 20 de pessoas físicas. Os prêmios para as três primeiras categorias serão de R$ 15 mil e de R$ 7,5 mil para a categoria individual.

Cada candidato poderá inscrever-se em somente uma das modalidades e com até três iniciativas artístico-culturais. O edital tem como objetivo promover uma nova visão da política cultural e da política de saúde mental, na qual o respeito à identidade e à diversidade constroem um país mais democrático.

Confira o edital.
____________________________________________
(Texto: Marcos Agostinho, Comunicação Social/MinC)(Fonte: SID/MinC)
Publicado por
Comunicação Social/MinC
Categoria(s):
Identidade e Diversidade, Notícias do MinC, O dia-a-dia da Cultura
Tags:
, , , , ,

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Musicos Instrumentistas Santaneses e Casa Brasil Unidade Santana lançam o Projeto Música Instrumental Para Todos

____________________________________________________________________
Acontece nesse próximo sábado (dia 27 de junho de 2009) no Auditório da Casa Brasil Unidade Santana, a partir das 19:00 h, o lançamento do Projeto "Música Instrumental Para Todos".

O referido projeto é uma iniciativa de músicos instrumentistas de Santana com o apoio da Coordenação da Casa Brasil, onde o mesmo tem como propósito valorizar as expressões artísticas e musicais do povo santanense e amapaense, contribuindo assim, com o desenvolvimento cultural local e propiciando formas alternativas de opções de lazer e entretenimento.

Em outras palavras, o projeto visa promover a Música Instrumental no sentido da promoção da diversidade musical e reiterando a importância da abertura de mais espaços para a movimentação da cena instrumental local. Visa também desenvolver em toda a comunidade santanense e amapaense a formação de público e platéia ouvinte das mais variadas músicas e estilos tais como: MPB, Blues, Jazz e Pop Rock nacional e internacional, etc.

Tom Campos (guitarista), um dos idealizadores do projeto, lembra que a iniciativa não visa apenas à quantidade de atrações reunidas para uma apresentação, mas principalmente visa a variedade de sonoridades de grande qualidade artística que serão apresentadas ao público. E diz mais, que um dos objetivos específicos do referido projeto é dar oportunidade para os músicos instrumentistas mostrarem suas diferentes trajetórias, influências e propostas estéticas. Portanto, visando em comum, a revelação de novos talentos da música instrumental santanense e amapaense. Lembrando ainda, que após o lançamento do projeto, haverá mais uma apresentação (em julho) na Casa Brasil, depois o projeto percorrerá os mais diversos logradouros públicos do município de Santana.
Todos estão convidados a conferir esse raro momento de se ouvir uma boa música e de qualidade. Não esquecendo que a entrada é franca.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Diferença entre Umbanda e Kardecismo

____________________________________________________________________
É comum a controvérsia de uns e de outros, quanto a Umbanda ser um "aspecto" ou modalidade do chamado Espiritismo dito de Kardec. Estes estudiosos parece que não estudaram a "coisa" como ela é e se apresenta. Batem-se no ponto de que no Umbandismo existe a manifestação dos espíritos e no Espiritismo, também!

Todos sabem que quem particularizou o termo espiritismo foi Allan Kardec, para traduzir por ele certos ensinamentos dos espíritos. A palavra espírito se perde na antiguidade, dentro dos livros religiosos de vários povos, inclusive nos Vedas, dos Brahmas, no Livro dos Mortos dos Egípcios, nas obras de Fo-HY, um dos mais antigos sábios da China, na Bíblia de Moysés, na Kabala dos Judeus, nos evangelhos ditos de Cristo, etc...

Mas, que se deve entender realmente por espiritismo? Segundo Kardec, é a doutrina dos espíritos. Como vêem, pelo exposto, revelar a doutrina ou as coisas do espírito não foi privilégio nem de uns ou de outros. Diremos, pois, que a doutrina espírita ou Espiritismo tem por princípio as relações do mundo material com os espíritos ou seres do mundo invisível, etc..

Estas relações, esta doutrina, que também traduzem as Eternas verdades, são tão velhas quanto a própria humanidade, porquanto podem ser identificadas nestes ditos antigos e sagrados livros das mais velhas religiões do mundo. Kardec codificou, isto é , propagou, apenas parte destas antigas verdades - reveladas pelos espíritos de acordo com a época - expressões de uma Lei, imutável, que vêm sendo confirmadas e ampliadas dentro das nossas Linhas de Umbanda, por grandes instrutores, espíritos altamente evoluídos, que consideramos como Orixás intermediários e Guias, que têm como missão precípua reconstituir as partes restantes, ou seja....o todo....

O que ressalta então, claramente do exposto? Que há uma certa identidade entre o Espiritismo e a Umbanda. Esta identidade se verifica, quanto à Doutrina, à manifestação e comunicação dos espíritos, pelo fator mediúnico, bem como pela parte científica, filosófica e moral, etc...Mas, sobrepõe-se logo, numa comparação, o seguinte: a Lei de Umbanda NÃO É o
Espiritismo, apenas. Este, com todo seu conteúdo, e que faz parte da Umbanda, isto é, se integra ou se absorve nela, faz parte dela!

Na Umbanda, além da parte filosófica, científica, doutrinária e dos fenômenos da mediunidade, pela manifestação, desta ou daquela forma, dos espíritos, formando estas coisas, os atributos principais e tacitamente reconhecidos como particularizando a Escola Kardecista, tema Umbanda ainda, bem definido, o aspecto propriamente dito de uma Religião, pela Liturgia, Ritual, Simbologia, Mitologia, Mística, bem como pela Magia, Astrologia esotérica e outras correlações de Forças NÃO PRATICADAS no denominado espiritismo,e portanto inexistentes neste!
______________________________________________
Fonte: Umbanda Sagrada - Rubens Saraceni.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

O DISCURSO DISCRIMINADOR DO MARABAIXO

______________________________________________________________
Não é de hoje que o marabaixo é discriminado. Aliás, as manifestações culturais de origem africana sempre foram vistas como ilegais ao longo da história do Brasil. Do samba à religião, seus promotores foram vítimas de denúncias que os boletins de ocorrências policiais e os processos judiciais relatam como vadiagem, prática de falsa medicina, curandeirismo e charlatanismo, entre outras acusações, muitas vezes com prisões e invasões de terreiros.

Essa discriminação ocorreu - e ainda ocorre - em contextos históricos e sociais diferenciados, e veio produzida por instituições que tinham o objetivo de combater o que lhes fosse ameaçador ou que achassem associadas às práticas diabólicas, ao crime e à contravenção.

No caso do marabaixo, há anos venho relatando episódios de confronto entre a igreja católica (e seus prepostos eclesiásticos e seculares), e os agentes populares do sagrado, estes que, por serem afro descendentes, mestiços e principalmente por serem pobres, foram e são discriminados, visto o ranço estereotipado de que são “gente ignorante” e supersticiosa.

É do século XIX a influência do evolucionismo que tomava como modelo de religião “superior” o monoteísmo cristão e via as religiões de transe como formas “primitivas“ ou “atrasadas” de culto. Para Vagner Gonçalves da Silva (Revista Grandes Religiões nº 6), nesse tempo “religião” opunha-se a “magia” da mesma forma que as igrejas (instituições organizadas de religião) opunham-se às “seitas” (dissidências não institucionalizadas ou organizadas de culto).

É do século XIX também os primeiros escritos sobre o marabaixo. Em um deles um anônimo articulista o ataca, dizendo-se aliviado porque “afinal desapareceu o infernal folguedo, a dança diabola do Mar-Abaixo”. Ele afirma que “será uma felicidade, uma ventura, uma medida salutar aos órgãos acústicos se tal troamento não soar mais...”. Na sua narrativa preconceituosa vai mais além ao dizer que “Graças ao Divino Espírito-Santo, símbolo de nossa santa religião, que só exige a prática de boas ações, não ouviremos os silvos das víboras que dançam ao som medonho dos gritos dos maracajás (...), que é suficiente a provocar doudice a qualquer indivíduo”. Assevera adiante “Que o Mar-Abaixo é indecente, é o foco das misérias, o centro da libertinagem, a causa segura da prostituição”. E finaliza conclamando “Que os pais de famílias, não devem consentir as suas filhas e esposas freqüentarem tão inconveniente e assustador espetáculo dessa dança, oriunda dos Cafres”. (Jornal Pinsonia, 25 de junho de 1898).

Discursos de difamação do marabaixo como este e a posição em favor de sua extinção ocorreram seguidamente. O próprio padre Júlio Maria de Lombard quebrou a coroa de prata do Espírito Santo que estava na igreja de São José e mandou entregar os pedaços aos festeiros. O povo se revoltou e só não invadiu a casa padre para matá-lo graças á intervenção do intendente Teodoro Mendes.

Com a chegada do PIME – Pontifício Instituto das Missões Estrangeiras - em Macapá (1948) o marabaixo sofreu um período de queda, mas suportado com tenacidade por Julião Ramos, que não o deixou morrer. Tiraram-lhe inclusive a fita da irmandade do Sagrado Coração de Jesus, da qual era sócio fiel.

Nesse período os padres diziam que o marabaixo era macumba, que era coisa ruim, e combatiam seus hábitos e crenças, tidos como hediondos e pecaminosos, do mesmo jeito que seus antecessores o fizeram no tempo da catequização dos índios. Mas o bispo dessa época, D. Aristides Piróvano, considerava Mestre Julião “um amigo” (Ver Canto, Fernando in “A Água Benta e o Diabo”. Fundecap, 1998).
O preconceito dos padres italianos com o marabaixo tem apoio num lastimável “achismo”. Os participantes são católicos e crêem nos santos do catolicismo, tanto que a festa é dedicada ao Divino Espírito Santo e à Santíssima Trindade e não a entidades e voduns como pensam. Nem ao menos há sincretismo nele.

E se assim fosse? Qual o problema? Antes de emitirem um julgamento subjetivo sobre um fato cultural é preciso conhecê-lo. É preciso ter ética. Ora, sabe-se que todos os sistemas religiosos baseiam-se em categorias do pensamento mágico. Uma missa ”comporta uma série de atos simbólicos ou operações mágicas” (Vagner Silva op. cit.). Observe-se as bênçãos, a transubstanciação da hóstia em corpo de Cristo, por exemplo. Um ritual de umbanda comporta a mesma coisa.

O marabaixo tem rituais próprios, ainda que um tanto diferentes. Por isso e apesar do preconceito ainda sobrevive. Valei-nos, Santo Negro Benedito!
________________________________________________
Do Web Jornal: Corrêa Neto - Por Fernando Canto (Sociólogo)

terça-feira, 9 de junho de 2009

Arte e solidariedade no show Terra: um Canto de Paz

____________________________________________________________________
É hoje, 10 de junho, o show do cantor e compositor amapaense Alan Yared. O espetáculo terá um pouco de pop rock, mas o forte será o estilo regional. Sucessos de artistas nacionais como Supla irão se encontrar com estilos completamente diferentes, como de Vicente Celestino, Cartola, Raul Seixas e Lô Borges. Aqui do Amapá o regional terá atrações como os sucessos de Joãozinho Gomes e presença de Zé Miguel, Beto Oscar, Cleverson Bahia e outros. A atualidade amapaense será representada por Karol, que fez sucessos com o show Divas, e das banda Dezoito 21 e Afro Rap.

Com uma carreira iniciada ainda na infância, Alan começou formando bandas de garagem e a partir da década de 90, começou a compor e participar de festivais aqui do Amapá e fora do Estado, shows e mostras de músicas autorais. Com o Tributo à Legião Urbana percorreu vários municípios e em 2008 gravou um cd single com uma crítica ao imperialismo dos Estados Unidos, o Sai For a Tio Sam. Durante o Fórum Social Mundia deste ano, Alan se apresentou no evento e vendeu mais de 200 cópias do cd single.

Terra: Um Canto de Paz, título do show, terá também um cunho social. Parte da renda será para ajudar a creche Irmã Carmela Bonassi, no bairro Marabaixo. Inicia às 20:30, no Teatro das Bacabeiras. O ingresso está sendo vendido a R$ 12,00, meia: R$ 6,00.
____________________________________________________________
Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação
Mais informações: 8116-6687

domingo, 31 de maio de 2009

O DIA EM QUE O MARABAIXO PEDIU RESPEITO AO PADRE

____________________________________________________________________
O dia de hoje foi marcado no bairro do Laguinho como o dia em que o povo não deixou que um padre mudasse a história tradicional. Há mais de 100 anos a tradição do marabaixo louva o Divino Espírito Santo e a Santíssima Trindade, mesmos santos da Igreja católica, com homenagens que incluem marabaixo, ladainha, bailes, levantação dos mastros e louvor dentro da Igreja junto com a tradicional missa. Uma convivência respeitosa dos líderes católicos com os participantes do marabaixo. Desde o ano passado este ritual está sendo alvo de preconceito por parte do padre Geovani Pantarolo, da Igreja São Benedito, a única católica do bairro.
Numa atitude que demonstra claramente a ignorância cultural e total falta de conhecimento do padre com a história do Amapá, os participantes do marabaixo foram mais uma vez desrespeitados pelo padre que quis mudar a tradição e deixar a imagem do Divino Espírito Santo longe do altar, em um canto escondido atrás de uma coluna. A atitude preconceituosa também foi tomada em 2008 quando o padre dedicou seu sermão para dizer que marabaixo é coisa do demônio e quem participa não vive na plenitude de Deus.

A ação do padre provocou uma reação do povo do Laguinho. Na noite de hoje após seguirem o rito de pegar a murta, os participantes cantando ladrões, tocando caixas e dançando, entraram na Igreja na hora da missa deixando os presentes sem entender o que estava acontecendo. O padre causador do transtorno não estava presente. Danniela Ramos, bisneta de Mestre Julião Ramos e presidente da Associação Raimundo Ladislau pediu desculpas pela interrupção, pegou o microfone que foi desligado a manado de um líder da Igreja. Usando a voz acostumada a entoar ladrões durante horas, Danniela falou em nome do povo tradicional do Laguinho e foi escutada mesmo sem microfone.

Sob olhares reprovadores dos coordenadores da missa, que chegaram a ameaçar chamar a polícia, Danniela falou entre outras coisas, que não vamos deixar um padre mudar nossa história e que o padre precisa conhecer nossas tradições pra julgar. “O padre não pode dizer que o marabaixo é coisa do demônio se não conhece os festejos, estamos aqui em protesto a esta atitude preconceituosa, não viemos atrapalhar a missa, mas pedir respeito ao nosso povo, ele quer acabar com nossa história e um povo sem história não existe, e nós existimos”, disse Danniela.

Não é a primeira vez que a cultura do marabaixo é desrespeitada por pessoas que ignoram a tradição amapaense. Um juiz na década de 80 quis impedir os festejos na casa do finado Mestre Pavão por estar perturbando seu sono. Teve que ir embora do Amapá após muitas manifestações. Para construir a UNA os negros tiveram que se armar para enfrentar assessores do prefeito e garantir que o espaço fosse construído. Danniela Ramos vai procurar amanhã mais uma vez o Bispo Dom Pedro pra relatar o acontecimento.
________________________________
Texto: MARILÉIA MACIEL

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Unesco lança biblioteca mundial digital

___________________________________________________________________
Mapa de 1562 mostrando o 'novo mundo' faz parte do acervo da Biblioteca do Congresso Americano.

A Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) lança nesta terça-feira a Biblioteca Digital Mundial, que permitirá consultar gratuitamente pela internet o acervo de grandes bibliotecas e instituições culturais de inúmeros países, entre eles o Brasil.

Dezenas de milhares de livros, imagens, manuscritos, mapas, filmes e gravações de bibliotecas em todo o mundo foram digitalizados e traduzidos em diversas línguas para a abertura do site da Biblioteca Digital da Unesco (http://www.wdl.org/).

A nova biblioteca virtual terá sistemas de navegação e busca de documentos em sete línguas, entre elas o português, e oferece obras em várias outras línguas.

Entre os documentos, há tesouros culturais como a obra da literatura japonesa O Conde de Genji, do século 11, considerado um dos romances mais antigos do mundo, e também o primeiro mapa que menciona a América, de 1507, realizado pelo monge alemão Martin Waldseemueller e que se encontra na biblioteca do Congresso americano.

Entre outras preciosidades do novo site estão as primeiras fotografias da América Latina, que integram o acervo da Biblioteca Nacional do Brasil, o maior manuscrito medieval do mundo, conhecido como a Bíblia do Diabo, do século 12, que pertence a Biblioteca Real de Estocolmo, na Suécia, e manuscritos científicos árabes da Biblioteca de Alexandria, no Egito.
Até o momento, o documento mais antigo da Biblioteca Digital da Unesco é uma pintura de oito mil anos com imagens de antílopes ensanguentados, que se encontra na África do Sul.

A foto da imperatriz Thereza Christina, do acervo da Biblioteca Nacional, está disponível no site.

32 instituições

A Biblioteca Nacional do Brasil é uma das instituições que contribuíram com auxílio técnico e fornecimento de conteúdo ao novo site da Unesco.
O projeto contou com a colaboração de 32 instituições, de países como China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, México, Rússia, Arábia Saudita, Egito, Uganda, Israel e Japão.

O lançamento do site será acompanhado de uma campanha para conseguir aumentar o número de países com instituições parceiras para 60 até o final do ano.

"As instituições continuam proprietárias de seu conteúdo cultural. O fato de ele estar no site da Unesco não impede que seja proposto também a outras bibliotecas", explicou Abdelaziz Abid, coordenador do projeto. A ideia de uma biblioteca digital mundial gratuita foi apresentada à Unesco pelo diretor da biblioteca do Congresso americano, James Billington, ex-professor da Universidade de Harvard.

Ele dirige a instituição cultural do congresso americano desde 1987 e diz ter aproveitado o retorno dos Estados Unidos à Unesco, em 2003, após 20 anos de ausência, para promover a ideia da biblioteca digital.

"Eu lancei essa ideia e sugeri colocá-la em prática nas principais línguas da ONU, como o árabe, chinês, inglês, francês, português, russo e espanhol", diz Billington.

Ele se baseou em sua experiência na digitalização de dezenas de milhões de documentos da Biblioteca do Congresso americano, criada em 1800.

O objetivo da Unesco é permitir o acesso de um maior número de pessoas a conteúdos culturais e também desenvolver o multilinguismo.
_____________________________________________________________
Daniela Fernandes (De Paris para a BBC Brasil)